Concurso Literário

Prêmio Paraná de Literatura volta reformulado

Em sua quarta edição, concurso selecionará livros nas categorias Romance, Contos e Poesia

A Biblioteca Pública do Paraná abriu no dia 21 de junho as inscrições para o Prêmio Paraná de Literatura 2017. Como nas edições anteriores, realizadas em 2012, 2013 e 2014, o concurso da Secretaria da Cultura do Paraná selecionará livros inéditos, de autores de todo o país, em três categorias que homenageiam escritores importantes da literatura paranaense: Romance (prêmio Manoel Carlos Karam), Contos (prêmio Newton Sampaio) e Poesia (prêmio Helena Kolody). A novidade deste ano é uma reformulação no sistema de inscrições, que passa a ser totalmente online — o que torna o prêmio ainda mais acessível e democrático.

O vencedor de cada categoria receberá R$ 30 mil e terá sua obra publicada pelo selo Biblioteca Paraná, com tiragem de mil exemplares (que serão distribuídos gratuitamente em bibliotecas do Estado e diversos pontos de cultura do país). Os premiados também receberão 100 cópias de seus livros e poderão, mais tarde, reeditar os trabalhos por outras editoras. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas até o dia 31 de agosto por meio de um formulário disponível no site da BPP. As obras concorrentes serão avaliadas por uma comissão julgadora formada por um presidente e nove membros (três em cada categoria). O resultado será divulgado na primeira quinzena de dezembro.

“Com três edições realizadas com sucesso, o Prêmio Paraná de Literatura se consolidou como um dos principais concursos do Brasil. Após uma pausa para reformulação, volta totalmente digital, para não onerar os candidatos com custos de impressão e correio. Se já era uma das premiações mais democráticas do país, agora também é uma das mais acessíveis”, afirma Rogério Pereira, diretor da BPP e presidente do júri.

Para Pereira, a preocupação central da organização do Prêmio Paraná é fortalecê-lo como um dos principais concursos literários do país. Para isso, foram mantidas a premiação em dinheiro apenas para os três primeiros colocados de cada categoria e a exigência de total ineditismo dos livros inscritos. “Os ganhadores com certeza serão reconhecidos como autores de qualidade, pois a disputa será sempre acirrada, levando em consideração o valor expressivo a ser pago. Além disso, um prêmio como este precisa surpreender o meio literário, despertar a curiosidade sobre a obra ganhadora. Daí a opção por trabalhos 100% inéditos”, explica. 

Vencedor da categoria Contos em 2012, com o livro Papis et circenses, o escritor José Roberto Torero destaca o fato de que a comissão julgadora do Prêmio Paraná avalia as obras inscritas sem saber quem são os participantes. “É muito melhor assim. Em outros prêmios, o nome do autor, da editora, os amigos e inimigos do autor e a cobertura da imprensa podem acabar influindo, para o bem ou para o mal. Aqui, não. Aqui quem ganha é o texto. E só ele é que importa.”  

Tradição
O Prêmio Paraná de Literatura surgiu da necessidade de o Estado do Paraná voltar a ser um dos protagonistas nacionais em relação a concursos literários. Entre os anos 1960 e 1980, o Governo do Paraná promoveu o Concurso Nacional de Contos, que revelou e premiou grandes autores. Na primeira edição, realizada em 1968, Dalton Trevisan, Lygia Fagundes Telles, Luiz Vilela e Samuel Rawet figuraram entre os vencedores. Nos anos seguintes, escritores como Clarice Lispector, Marcos Rey, Rubem Fonseca e Ignácio de Loyola Brandão também foram premiados.

Vencedores dos anos anteriores

2012
Sérgio Y vai à América — Alexandre Vidal Porto (romance)
Papis et Circenses — José Roberto Torero (contos)
As maçãs de antes — Lila Maia (poesia)

123

2013
Meu primeiro morto — Jaci Palma (romance)
Ensaio sobre o entendimento humano — Caetano Galindo (contos)
Fábulas para adulto perder o sono — Adriane Garcia (poesia)

123

2014
Operação impensável — Vanessa Barbara (romance)
No início — Adriana Griner (contos)
Fios — Sônia Barros (poesia)

123
Recomendar esta página via e-mail: