• Download das Edições

Cândido indica

Graça infinita
David Foster Wallace, Companhia das Letras, 2014
Em um futuro distópico, Estados Unidos e Canadá se juntaram para formar a Organização das Nações da América do Norte (ONAN). Nos EUA, há um filme que, dado seu alto grau de entretenimento, faz com que o espectador não consiga parar de assisti-lo, levando-o à morte. Sabendo disso, terroristas canadenses separatistas — os Cadeirantes Assassinos — tentam se apossar da película e utilizá-la como arma de guerra. Através desses núcleos narrativos principais, que compõem este romance de 1136 páginas e 388 notas de rodapé, o escritor norte-americano David Foster Wallace relaciona dezenas de personagens excêntricos em histórias que envolvem drogas e degenerados de todos os tipos, esportes, assassinatos e suicídio, valendo-se de uma dialética implacável para explorar a condição humana.

Breviário de decomposição
Emil Cioran, Rocco, 1989
Neste libelo contra a existência, o romeno Emil Cioran se apoia no existencialismo para ressignificar a desesperança: ao invés de concebê-la como danação do ser humano, define-a como condição natural, afinal, “a tristeza é a poesia do pecado original”. Nada escapa às marteladas deste que se afirma um antifilósofo: toda organização humana é alvejada por Cioran, que vê mais nobreza em um mendigo do que em um homem ponderado. O elogio, aqui, é o do desencanto; o ser ideal é mudo e desnudo: existe sem expectativas ou ilusões, esperando que o tempo o anule. Breviário de decomposição aborda o absurdo da existência com uma elegância ímpar, sem deixar brechas para esperanças infundadas.

infinite jestciorano compradoro terceiro reich

O comprador
Guido Viaro, Insight, 2017
Neste ano, após publicar A sombra dourada, o escritor curitibano Guido Viaro apresenta mais um livro, O comprador, o seu 14.º romance. Viaro é um escritor que problematiza a solidão do ser humano e, para isso, vale-se de enredos em que personagens perambulam em meio a outros interlocutores, mas que continuam isolados em suas misérias individuais e intransferíveis. Nesta narrativa recente, a trama parte do impasse do protagonista, Ludwing Wistemburg. Ele é um bilionário entediado que costuma incendiar obras de arte adquiridas em leilões por milhões de dólares. A trajetória de Ludwing se altera no momento em que ele conhece um garçom, Francesco. A narrativa de Viaro inclui, além da movimentação de personagens, reflexões que dialogam com o legado de grandes filósofos e, como não poderia deixar de ser, interlocução com autores de vários idiomas e culturas.

O Terceiro Reich
Roberto Bolaño, Companhia das Letras, 2011
Aficionado por WarGames, o alemão Udo Berger está tirando férias com sua namorada pela primeira vez. A fim de aprimorar sua escrita, com o objetivo de fazer um bom artigo sobre o jogo de guerra Terceiro Reich, ele mantém um diário — que resulta neste livro. Hospedados no hotel Del Mar, na Costa Brava catalã, o casal tem sua tranquilidade abalada quando conhecem Hanna e Charly, os espanhóis bebuns Lobo e Cordeiro e o enigmático Queimado. Essas relações encerram acontecimentos devastadores, e a sanidade do protagonista é colocada em cheque. Com este romance publicado postumamente, o chileno Roberto Bolaño explora temas caros a sua obra, como a obsessão e a paranoia, com seu estilo característico que emana violência.
Recomendar esta página via e-mail: