Poema | Ana Elisa Ribeiro

Tarde numa praça

                                                                                                                                                                                                                                                                                                               Ilustração: Índio San
...

a matemática das ruas 
e suas esquinas perpendiculares e calçadas paralelas 
com imperfeições imperceptíveis 
e quadras em retângulos 
que terminam em praças circulares 
por onde passam carros a sessenta por hora 
e pessoas atarefadas 
e onde se sentam pessoas 
que jogam o tempo e os silêncios 
aos pombos indiferentes 


Ana Elisa Ribeiro nasceu em 1975, em Belo Horizonte (MG), onde vive. Professora da rede federal de ensino, é pesquisadora da edição e da educação e doutora em Linguística Aplicada pela UFMG. Publicou, entre outros, os livros de poemas Anzol de pescar infernos (2013, semifinalista prêmio Portugal Telecom), Xadrez (2015) e Álbum (2018, prêmio nacional Manaus). 
Recomendar esta página via e-mail: