Poema | Thiago E

A travessia do fantasma

P/ Maíra

Um fantasma atravessa minha casa
e toca a construção, seus danos físicos.
Olha o teto sem luz muito infiltrado,
são lâmpadas quebradas e goteiras.

Minha casa atravessa seu fantasma:
quer tanto compreender o que angustia.
Criou escuras manchas na tintura
buscando defender-se desse enigma.

Por pensar que paredes têm ouvidos,
e nunca dão palavras definidas,
somente loucos falam com paredes:
ninguém escuta a dor das rachaduras.

Da rua, um gato pula até a janela
podre, o peitoril cede, espanta o bicho.
Enquanto a casa tenta conhecer-se,
no chão mais um reboco se espatifa.

    Ilustração: Samuel Casal
1

THIAGO E nasceu em Teresina (PI), em 1986. É um dos editores da revista Acrobata e autor de Cabeça de sol em cima do trem (livro e disco de poesia, 2014).
Recomendar esta página via e-mail: