Cândido indica

Luxúria
Fernando Bonassi 
Record (2015) 
“Baseado em pessoas e acontecimentos reais, lamentavelmente.” O anúncio fatalista da epígrafe, aliado ao título que remete a um dos sete pecados capitais cristãos, dá uma ideia do teor deste romance do paulista Fernando Bonassi. Ao explorar o cotidiano morno de uma família da baixa classe média em ascensão, em meio ao então “momento histórico de prosperidade num país acostumado a viver na merda”, o autor pinta um quadro visceral, em ritmo veloz e entrecortado, da idiotização que assola o Brasil. O que movem as engrenagens estatais são as propinas e subornos, os professores estão jogados às traças e um ódio surdo parece pairar sobre a sociedade, mas nada disso importa quando há sexo a torto e a direito e o crédito fácil permite a construção de uma piscina. 

A outra volta do parafuso
Henry James 
Penguin-Companhia (2011) 
Tradução: Paulo Henriques Britto 
O autor americano (naturalizado inglês) Henry James (1843-1916) construiu uma carreira bastante plural. Escreveu livros em vários gêneros e sobre os mais diferentes assuntos. Em A outra volta do parafuso ele se dedica à história de terror. Uma professora iniciante aceita se mudar para uma propriedade próxima a Londres para cuidar de duas crianças órfãos. Chegando lá, se depara com as aparições de dois ex-criados da casa já mortos, que aparentemente mantêm relações com os pequenos alunos. O terror é permeado (e em muitos momentos superado) por uma narrativa psicológica, onde James demonstra toda sua habilidade para construir diálogos que revelam os jogos mentais entre os personagens.

12334

Mulheres esmeraldas
Domingos Pellegrini 
Gutenberg (2018)
O londrinense Domingos Pellegrini se valeu da própria experiência como repórter da revista Playboy para criar o protagonista de Mulheres esmeraldas. Na trama, um jornalista em busca de um último furo de reportagem, mas também ávido por concluir um romance, descobre um garimpo só de mulheres na cidade de Alta Mata, na Amazônia. O livro se desenvolve em torno da líder do garimpo, uma ex-enfermeira militar norte-americana, e nessa busca do protagonista pela misteriosa figura vêm à tona reflexões sobre a ambição, o autoconhecimento e o amor. 

A alquimia na quitanda
Ferreira Gullar 
Três Estrelas (2016) 
Ferreira Gullar era um artista inquieto. Reconhecido pela grande poesia que produziu, também trafegou pelas artes visuais, pela crítica literária e pelo ensaio. A alquimia na quitanda reúne algumas das principais crônicas de Gullar publicadas ao longo de dez anos (2005-2015) no jornal Folha de S.Paulo. Muitos dos textos reverberam a imensa cultura geral do poeta (como nas reflexões sobre a arte contemporânea), mas também trazem comentários sobre assuntos mais imediatos, tão afeitos à crônica, como a política, a vida cotidiana e a bagunça que rege a trajetória do ser humano neste plano. 

Aventuras de Ike
O livro-reportagem De mochila pelas Américas, do jornalista Ike Weber, está disponível em bibliotecas que compõem o Sistema Estadual de Bibliotecas do Estado, coordenado pela Biblioteca Pública do Paraná. A obra é resultado de uma expedição solitária, por quase um ano, do sul do Peru ao norte do Alaska. Weber percorreu povoados, desertos, vilarejos, praias, cânions, montanhas e grandes centros de 13 países, das três Américas. 
Recomendar esta página via e-mail: