Especial Capa

21/11/2019

Cândido de A a Z

Como se não bastasse ser a única publicação literária mensal editada por uma biblioteca pública no Brasil, o Cândido cometeu o atrevimento de chegar à centésima edição. São oito anos de circulação ininterrupta, em que o jornal promoveu resgates literários importantes, valorizou a produção local (e dialogou com a nacional), entrevistou autores consagrados, abriu espaço para textos inéditos, investigou os hábitos de leitura de famosos e anônimos, deu voz a todo tipo de opinião democrática, refletiu sobre o papel das bibliotecas no século XXI… Uma trajetória no mínimo consistente — e que, vista de cima, pode ser lida como um panorama da literatura brasileira recente.

1

A proposta deste número 100 é apresentar uma retrospectiva desse conteúdo abrangente. No formato de dicionário, lembramos das principais seções aos nomes mais recorrentes, passando por frases marcantes, ilustrações, fotos, trechos de poemas e contos. Completando a edição, um ensaio assinado pelo escritor e professor Miguel Sanches Neto revê a História das publicações literárias do Paraná, conectando o Cândido com uma tradição de mais de 150 anos.

Mais do que uma autocelebração, esta centésima edição serve como um balanço antes de seguir em frente. A meta, a partir daqui, é ampliar ainda mais o horizonte temático do jornal, sem perder sua essência e rigor. Boa leitura!
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.